De St. Maarten a St. Barth – Dicas

De St. Maarten, onde estávamos hospedados, leva-se cerca de 40 minutos para chegar a St. Barth em um ferry de alta velocidade. A viagem custa 75 dólares por pessoa (ida e volta no mesmo dia) e os horários podem ser conferidos no site da empresa, a Great Bay Express. Os tickets podem ser comprados na hora, na marina de Philipsburg, mas para garantir a viagem o ideal é comprar antecipadamente. Fomos em um sábado e por muito pouco não conseguimos comprar as passagens pois havia muita gente interessada naquele dia.

Importante: é indispensável a apresentação do passaporte para a compra da passagem. Tanto na saída de St. Maarten quanto em St. Barth o passaporte é carimbado, pois são países distintos. Vimos algumas discussões entre os atendentes e os turistas que insistiam em comprar as passagens sem o passaporte.

Atrasos

Infelizmente, o ferry atrasou muito para partir e acabamos chegando em St. Barth com mais de 1 hora de atraso, o que atrapalhou bastante a nossa programação. Até alugarmos o carro na Avis, que fica no aeroporto de St. Barth e é a única locadora que oferece o traslado da marina até a loja para quem não fez nenhuma reserva antecipada, já eram mais de 12h e a nossa volta estava marcada para às 17h. Ou seja, passamos menos de 5 horas na ilha… Foi extremamente corrido e por isso recomendamos fortemente que, se vc tiver oportunidade, durma lá.

Ferry

Muita, mas muita gente mesmo passou mal no trajeto até St. Barth. O ferry possui dois andares, sendo o segundo aberto. Quando ele pega velocidade e começa a balançar absurdamente com o mar agitado, as pessoas começam a descer para se proteger. Por isso, se você é daqueles que passa mal em barcos, nem pense duas vezes, fique embaixo!

Carro

Se você não tem um iate, alugar um carro é a única maneira de conhecer St. Barth. Praticamente não há transporte público e os táxis são caros e raros. A locação na Avis saiu por cerca de 60 euros e fizemos questão de contratar seguro pelo motivo abaixo.

Dirigir em St. Barth não é das melhores coisas que fizemos nessa viagem. Por ser uma ilha montanhosa, as ruas são muito íngremes, com subidas e descidas absurdas e extremamente estreitas. Por isso, os trajetos acabam ficando mais longe do que realmente são. É preciso muito cuidado.

Moeda

A moeda oficial é o euro. Até aceitam dólares mas acabam te devolvendo o troco em euros, então, o ideal é levar euros mesmo para não ficar quebrando a cabeça com o troco.

Resumindo

Um dia apenas em St. Barth é até estressante de tão corrido. Mas caso seja a sua única oportunidade, pegue! Dá para conhecer as principais praias e se encantar com as charmosas ruas de Gustávia.

Compre passagem para o primeiro ferry do dia e volte no último para aproveitar ao máximo, considerando que atrasos podem acontecer e atrapalhar toda a programação do dia.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s