Castelo de Heidelberg – Alemanha

Castelo de Heidelberg
O Castelo de Heidelberg acima da cidade

O Castelo de Heidelberg é um dos mais impressionantes da Alemanha. Grandioso, encontra-se em ruínas em sua maior parte e sua história é riquíssima. Por isso, vale muito a pena fazer a visita guiada, que custa apenas quatro euros, e é oferecida em inglês e alemão. A este preço, deve-se acrescentar o ticket de cinco euros que dá acesso ao pátio do Castelo e a atrações curiosas como o barril de vinho gigante (absurdamente gigante!) e o Museu da Farmácia Alemã.

Castelo de Heidelberg
Pátio do Castelo de Heidelberg

O Castelo de Heidelberg foi documentado pela primeira vez em 1196. Por séculos, foi a residência dos príncipes-eleitores do Palatinado, assim chamados os herdeiros do território de Heidelberg. O Castelo foi expandido a cada geração e destruído na mesma proporção. Os primeiros danos ocorreram durante a Guerra dos Trinta Anos (1618 – 1648), travada entre católicos e protestantes por toda a Europa e especialmente na Alemanha.

Em 1685, começa a Guerra de Sucessão do Palatinado, com a morte de Karl II, o último descendente da casa de Simmern. O rei francês Luis XIV reivindica o título à cunhada, Liselotte von der Pfalz, duquesa de Orleans e irmã de Karl II, sem o seu consentimento. Em 1688, as tropas francesas invadem Heidelberg, destruindo a cidade e o castelo.

Barril de vinho em Heidelberg
O gigante barril de vinho

Somente em 1697, com o fim da Guerra, os moradores de Heidelberg começam a voltar e a reconstruir a cidade. O interesse dos eleitores pelo Castelo, porém, nunca foi o mesmo, até mesmo pela falta de recursos para a sua reconstrução. Em 1720, a corte se muda permanentemente para Mannheim.

Em 1742, o eleitor Karl Theodor planeja a volta da corte e a reconstrução do Castelo mas por ironia do destino um raio atinge a construção, provocando um grande incêndio, em 1764, interrompendo de vez os trabalhos. Por anos, o Castelo foi esquecido, saqueado e praticamente desmontado pedra a pedra pelos moradores locais para a construção de suas próprias casas.

O Castelo foi salvo graças a um conde francês, Charles Graf von Graimberg, que em 1810 defendeu a preservação do castelo, então já adorado pelos artistas da era romântica.

Vista de Heidelberg
Vista do Castelo de Heidelberg

Apenas uma pequena parte do Castelo foi reconstruída e encontra-se decorada e aberta à visitação. O tour guiado passa por todos esses ambientes, inclusive no grande salão medieval que hoje pode ser alugado para eventos.

Apenas a vista da cidade à beira do rio Neckar já vale a subida ao Castelo. Para subir, são cerca de 10 minutos de caminhada ou pode-se pegar o funicular. O ticket para o Castelo inclui o funicular mas só descobrimos isso lá em cima. Fica a dica.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s