Basilica di Santa Croce – Florença

Basilica di Santa Croce
Santa Croce, a maior igreja franciscana do mundo

A maior igreja franciscana do mundo, a Basílica di Santa Croce, deve sua fama atual mais por abrigar os túmulos de algumas das maiores personalidades italianas do que pela lenda de que a Igreja foi fundada pelo próprio São Francisco de Assis.

Santa Croce
Túmulos no chão da basílica

Construída em 1294, a Santa Croce (ou Santa Cruz) foi consagrada pelo papa Eugênio IV, em 1442. Sua fachada de mármore em estilo neo-gótico, porém, só foi concluída em 1857. Seu interior é amplo e austero, seguindo a estética franciscana.

Há inúmeras capelas, construídas sob encomenda das famílias mais ricas de Florença.

Uma delas é a Capela Pazzi, encomendada em 1441 para abrigar os túmulos da família. Os Pazzi eram rivais dos Médici, que governavam Florença, e ficaram conhecidos por terem conspirado para tirar os Médici do poder.

Michelangelo
Túmulo de Michelângelo

No altar principal, destaque para os afrescos de Giotto que retratam São João Evangelista e São João Batista, na Cappella Peruzzi e na Cappella Bardi. Acredita-se que Giotto tenha inspirado toda a obra de Michelângelo, nascido quase 140 anos depois da sua morte.

Os túmulos ocupam não só as laterais mas também o chão da basílica. Algumas lápides encontram-se bem desgastadas e outras estão cercadas para sua preservação. Pertencem, em sua maioria, a membros de famílias ricas da época que pagavam para serem enterrados na basílica.

No andar inferior, há ainda uma galeria inteira de túmulos, chamada Galeria dei Monumenti Funebri. Os túmulos ficavam na varanda do claustro principal, mas foram transferidos para a galeria após a grande inundação de 1966, que danificou seriamente a Basílica.

Nas laterais da nave principal, estão os grandes monumentos fúnebres em homenagem aos ilustres. Michelângelo, Dante Alighieri, Maquiavel e Galileu Galilei são alguns deles.

Santa Croce
Galeria dei Monumenti Funebri

Junto à Basílica, encontra-se o Museu dell’Opera di Santa Croce, que reúne peças e obras de arte sacra, assim como o monumento à Florence Nightingale, enfermeira de origem britânica que vivia em Florença e foi pioneira no tratamento de feridos de guerra.

O antigo dormitório dos frades franciscanos hoje abriga a Escola do Couro, criada depois da II Guerra Mundial pelos franciscanos para ensinar os orfãos da guerra.

Para conhecer a Basílica e o Museu, paga-se 5 euros pelo ingresso.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s