Museu do Louvre – Paris

Musée du Louvre
Museu do Louvre

O Museu do Louvre merece um dia inteiro para ser desbravado. Não adianta fazer o passeio correndo. O Museu é um labirinto sem fim de obras de arte e tesouros de valor incalculável, que prendem a atenção. Quando percebemos, o dia já está acabando.

Museu do louvre
Belíssima estátua no Museu do Louvre

O prédio em si já é uma atração. Antes de se tornar um museu, o Louvre foi o palácio oficial da realeza até o reinado de Luis XIV, que o trocou por Versalhes. Sua construção começou na Idade Média. Por muitos anos, resumia-se a uma fortaleza que protegia Paris dos ataques inimigos. As fundações desta época podem ser conferidas no subterrâneo do Museu. Somente no reinado de Carlos V o Louvre começou a ser utilizado como palácio real.

Abandonado por Luis XIV, o Louvre foi ocupado por artistas de academias de pintura e escultura a partir de 1692, até que em 1779 foi tomado pelo superintendente das construções do rei, que elaborou o projeto para transformar o Louvre em museu.

Este foi finalmente inaugurado em 1793.

A Gioconda
A Mona Lisa

O acervo inicial era formado por pinturas confiscadas da família real e aristocratas que haviam fugido da Revolução Francesa. Talvez a mais famosa obra de arte do Louvre seja a Mona Lisa, de Leonardo da Vinci, que foi trazida ao Louvre nesta época. O quadro foi comprado pelo rei Francisco I, em 1506, e permaneceu anos exposto em Fontainebleau e Versalhes antes de ser transferido para o Louvre.

Muitos se decepcionam com a Mona Lisa, devido ao seu tamanho. O quadro mede 77 × 53 cm. Porém, o que mais decepciona é o fato do quadro ser super protegido e excessivamente disputado pelos turistas. É impossível chegar próximo para admirá-la de verdade. É uma das poucas obras cercadas, para evitar que os visitantes se aproximem, e, além disso, está protegida por um vidro. Tanta proteção é justificável. O quadro foi roubado em 1911 e danificado por um vândalo em 1956. Tanta proteção tira um pouquinho do encanto da visita, mas não o seu valor, é claro.

Museu do Louvre
Vênus de Milo no Museu do Louvre

Em 1821, chegou ao Louvre outra preciosidade, a Vênus de Milo, que representa a Afrodite, a Deusa do Amor.

Já as peças arqueológicas começaram a ser reunidas a partir de 1847.

Em 1984, foi construída a grande pirâmide de vidro, onde está a entrada principal do Museu. A construção da pirâmide, ou melhor, das pirâmides causou polêmica na época, por destoar da arquitetura clássica do Louvre. Eu, particularmente, acho o contraste interessantíssimo. Fora que a grande pirâmide resolveu o problema da antiga entrada do Museu, que não comportava o volume gigantesco de turistas.

Hoje, o Louvre possui um acervo de 380 mil itens, distribuídos em oito departamentos. Há guias em todas as línguas possíveis. Se o tempo é curto, perca alguns minutos traçando o melhor percurso antes de iniciar a caminhada. Se perder lá dentro é fácil!

One comment

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s