Os italianos que não amavam os turistas – Veneza

Veneza
As lindas gôndolas de Veneza

Na onda da trilogia Millennium (quem não viu a versão sueca, que é excelente, pode conferir a versão norte-americana de “Os homens que não amavam as mulheres” nos cinemas), escrevo este post para comentar as impressões que tivemos de Veneza e, em especial, dos venezianos.

gondolas veneza
Os lindos canais de Veneza

Veneza era, para mim, um sonho. Não tinha dúvidas de que iria amar esta cidade, cruzada por canais sem fim e construções medievais belíssimas. A cidade em si não me decepcionou em nenhum aspecto. É deslumbrante! Para mim, a cidade mais linda do mundo, por ser única. Nada se compara à beleza de Veneza.

Nem mesmo o mau cheiro em alguns pontos dos canais e o mau humor dos venezianos tiraram de mim esta impressão. Indo mais a fundo, nem mesmo ter tido o meu cabelo puxado por uma senhora veneziana em meio a um barraco dentro do vaporetto (barcos de transporte coletivo de Veneza), me fizeram mudar de opinião sobre esta cidade maravilhosa!

Sim, os italianos são meio casca grossa. Falam alto, gesticulam muito, parecem que estão brigando com os outros o tempo todo e não têm muita paciência em responder perguntas, especialmente dos turistas. Não nos sentimos em nenhum momento bem recebidos, nem no hotel, nem nos restaurantes, etc. Não fomos mal tratados, esclareço. Mas, durante os quatro dias que ficamos lá, acho que não vimos nenhum sorriso, a não ser dos turistas…

veneza transporte
Os vaporettos de Veneza

A briga que presenciamos no vaporetto deixou muito clara a aversão dos venezianos pelo turismo excessivo. Eram cidadãos já idosos, um grupo de cerca de dez pessoas, a caminho do cemitério (que ficava em uma ilha lindíssima!). O vaporetto estava lotado (de turistas!) e eles não conseguiam alcançar a saída. A solução? Gritar e empurrar todo mundo! Foi nessa que levei o puxão de cabelo da senhora. Captamos algumas palavras durante a discussão que se formou entre venezianos e turistas italianos de outras localidades. Estes argumentavam: “Somos italianos como vocês!”. E a discussão só ia aumentando. Depois de descer do vaporetto, os venezianos ainda ficaram lá, gritando e ameaçando todos aqueles que tinham ficado a bordo até a embarcação partir.

Enfim, cada um volta com uma impressão diferente de cada lugar. Muitos odeiam Paris por terem sido mal recebidos pelos franceses, mas nós, por exemplo, só temos elogios a eles. Nos primeiros 5 minutos do nosso passeio por Paris, totalmente perdidos com um mapa na mão, fomos abordados por uma francesa que mesmo sem falar uma palavra em inglês perguntou onde queríamos chegar e nos apontou a direção que deveríamos seguir. E, nos restaurantes e lanchonetes de Paris, haviam atendentes que primeiro perguntavam a sua nacionalidade para depois receberem o pedido, até mesmo em português!

Tavez nós tivemos sorte em encontrar somente pessoas muito bem educadas e dispostas em Paris. Mas, sem dúvida alguma, tivemos muito azar em Veneza!

3 comments

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s